• Sandra Carvalho

A cidade de Asbestos, malvista, vai mudar de nome

A maior mina de amianto do mundo ficava em Asbestos, Canadá, e deixou uma herança maldita.


Cratera de 2 KM de diâmetro aberta pela mina de amianto | Foto: Site de Asbestos

A fama do mineral amianto (asbestos em inglês) está tão ruim que a pequena cidade canadense de Asbestos, onde ficava a maior mina de amianto do mundo, vai trocar de nome no ano que vem.


O amianto é um conhecido cancerígeno, banido em mais de 60 países, da Bélgica ao Uruguai. Além de câncer, causa asbestose, a formação de cicatrizes no pulmão. No Brasil, o uso do amianto do tipo crisotila está proibido desde 2017.


A cidade de Asbestos, com cerca de 7.000 habitantes, fica na província de Quebec. Durante 120 anos, viveu em torno da mina de amianto Jeffery, considerada a maior do mundo. Com isso, ganhou a imagem de cidade mais perigosa do Canadá.


A mina Jeffery foi desativada em 2012, depois que os efeitos maléficos do amianto sobre a saúde humana se tornaram amplamente conhecidos.


Agora a associação com o mineral está prejudicando os negócios da cidade de Asbestos com o resto do mundo, por criar frequentes mal-entendidos.


A Câmara Municipal concluiu que asbestos definitivamente não tem uma boa conotação e está pedindo ajuda dos moradores para escolher o novo nome da cidade. Ele será adotado em 2020.


#Amianto #Canadá #Câncer #Cidades #Doenças #Mineração #Pulmões