• Sandra Carvalho

O cabelo caiu? Desconfie do estresse crônico

Um estudo de Harvard mostra como o estresse prejudica as células-tronco do cabelo.


Escova de cabelo
Perda de cabelo: estresse crônico, como o causado pela pandemia de Covid-19, é o vilão | Foto: cc0 Marc Pascual/Pixabay

O estresse crônico é uma ameaça a uma vasta cabeleira - isso se sabe há tempos. Agora pesquisadores da Universidade de Harvard descobriram como isso acontece.


Eles constataram que o estresse retarda a ativação das células-tronco do folículo capilar e diminui bastante a frequência com que elas regeneram os tecidos.


O folículo capilar é um dos poucos tecidos que têm ciclos de regeneração ao longo da vida, alternando entre crescimento e repouso, alimentado pelas células-tronco.


Durante o período de crescimento, as células-tronco regeneram o folículo e os cabelos, que crescem um pouco todos os dias. Já no período de repouso, os cabelos caem mais facilmente. Se as células-tronco não regenerarem os tecidos, o cabelo vai escassear.


Fazendo testes em ratos de laboratório, os pesquisadores de Harvard descobriram que a corticosterona dos animais, ligada ao estresse, tinha um papel muito importante na queda de cabelos. Em humanos, o equivalente da corticosterona é chamado de hormônio do estresse. Trata-se do cortisol.


Esse hormônio age em um grupo de células que ficam abaixo do folículo capilar, chamado de papila dérmica, importante para ativação das células-tronco do folículo.


O hormônio do estresse impede que as células da papila dérmica produzam a molécula Gas6, que tem o poder de ativar as células-tronco do folículo, minando a regeneração dos cabelos. A pesquisa foi publicada na Nature.


O estudo mostrou que a molécula Gas6 tem potencial para ativar crescimento de cabelo, mas ainda é preciso mergulhar mais a fundo para ver se esse caminho é seguro para recuperar a queda de cabelo em humanos.


Papila dérmica
Células da papila dérmica (em verde) produzem a molécula Gas6 que ativa as células-tronco do folículo capilar | Imagem: Laboratório HSU/Harvard

Veja mais: Está provado: estresse deixa o cabelo branco