O custo de viver como nômade digital em 10 cidades legais

Quem trabalha remotamente tem chance de morar em qualquer lugar do mundo.


Zagreb, na Croácia | Foto: cc0 Pixabay

Viver como nômade digital hoje está ao alcance de milhões de pessoas no mundo todo. Quem tem qualquer profissão que permite trabalhar remotamente pode botar a mochila com o notebook nas costas e partir para a aventura.


O site Nomad List faz o ranking das cidades preferidas por nômades digitais, com todos os filtros que se possa imaginar - dá até para escolher o tipo de tomada local, checar existência de zika, maconha liberada legalmente, umidade do ar, nível de escolaridade, receptividade a gays etc.


Essa lista de 10 cidades legais foi feita com base no score geral do Nomad List com apenas três filtros: custo de vida até 2.000 dólares no máximo, liberdade de expressão e condições de segurança acima de 80%. Ninguém quer acabar na cadeia por falar demais nem ser assaltado na primeira esquina, certo?


O ranking inclui apenas uma cidade de cada país, e tem desde lugares super familiares, como Lisboa, a outros mais desconhecidos, como Tallinn, na Estônia.


1. Lisboa, Portugal, score Nomad de 93%

Foto: cc0 Pixabay

2. Taipé, Taiwan, score nomad de 90%

Foto: cc0 Pixabay

3. Busan, Coreia do Sul, score Nomad de 90%

Foto: cc Paul Evans/Wikimedia Commons

4. Berlim, Alemanha, score Nomad de 88%

Foto: cc0 Pixabay

5. Cincinnati, Estados Unidos, score Nomad de 85%

Foto: cc0 Pixabay

6. Bratislava, Eslováquia, score Nomad de 85%

Foto: cc0 Pixabay

7. Liubiana, Eslovênia, score Nomad de 85%

Foto: cc0 Pixabay

8. Zagreb, Croácia, score Nomad de 84%

Foto: cc0 Pixabay

9. Windsor, Canadá, score Nomad de 83%

Foto: cc Mike Russell/Wikimedia Commons

10. Tallinn, Estônia, score Nomad de 83%

Foto: cc0 Pixabay

#Busan #Cidades #CustodeVida #Lisboa #NômadesDigitais #Preços #Rankings #Taipé