• Sandra Carvalho

O melhor lugar do mundo para evitar a morte é um paraíso fiscal

Andorra, país cheio de resorts de esqui, tem o melhor acesso à saúde do mundo.



Andorra, um principado europeu de 70 mil habitantes, encravado nas montanhas dos Pireneus, é onde você tem mais chances de evitar a morte, nos casos em que ela é evitável.


Paraíso fiscal recheado de resorts de esqui, com renda per capita de 43 mil dólares por ano, Andorra tem 95 pontos no Índice HAQ, o Índice de Qualidade e Acesso a Saúde, mais do que qualquer outro país. O máximo possível são 100 pontos.


O principal foco do índice são as mortes evitáveis, aquelas que se pode evitar com prevenção ou com bons serviços de saúde para tratar as doenças curáveis ou controláveis.

Num índice assim, claro, os países mais ricos se dão melhor e a África mostra a sua face trágica, como sempre.


O pior país do mundo no Índice HAQ é a República Centro-Africana, ex-colônia francesa de 4,9 milhões de habitantes, que sofre com a miséria e guerras na mão de sucessivos ditadores.


Com recursos naturais abundantes, o país tem renda per capita de 330 dólares, e faz apenas 29 pontos no Índice HAQ. É o último colocado também entre os 188 países do Índice de Desenvolvimento Humano.


O Brasil fica numa posição intermediária, com 65 pontos no Índice HAQ. Bem melhor em 2015 do que em 1990, mas com grandes saltos a dar em problemas neonatais, infecções como pneumonia e bronquite, do trato inferior, e doenças vesiculares e das vias biliares.


O Índice HAQ foi publicado pelo jornal médico The Lancet. Os detalhes estão no vídeo, em 2:50 minutos.


#Andorra #Brasil #IndiceHAQ #RCA #Rankings