• Sandra Carvalho

O mundo se curva diante de água-viva brasileira

Ela entrou para a lista das 10 novas espécies marinhas mais interessantes.


Água-viva Aurelia cebimarensis
A nova água-viva descrita por pesquisadores da USP: encontrada em São Sebastião | Foto: Alvaro Migotto/Cebimar/USP

Uma água-viva brasileira entrou para a lista das 10 novas espécies marinhas mais fascinantes descritas ao longo de 2021 do Registro Mundial de Espécies Marinhas (WoRMS), da Bélgica.


A lista é elaborada por cerca de 300 cientistas especializados em taxonomia que colaboram com o WoRMS. Eles levam em conta as mais de 2.000 novas espécies marinhas que costumam ser identificadas anualmente em todo o mundo.


A água-viva que cativou os cientistas é a Aurelia cebimarensis, encontrada na maior parte da costa brasileira. O exemplar que serviu de base para sua descrição veio da Praia do Cabelo Gordo, em São Sebastião, litoral do estado de São Paulo.


As águas-vivas do gênero Aurelia têm entre 10 e 46 centímetros e são transparentes e gelatinosas. A primeira, Aurelia aurita, foi descrita pelo cientista sueco Carl von Linné em 1758.


A Aurelia cebimarensis foi identificada por pesquisadores do Centro de Biologia Marinha da USP. O nome é uma homenagem deles ao centro.


"Acreditamos que a espécie foi escolhida porque faz parte de um gênero de águas-vivas bastante emblemático, bem conhecido, mas que ironicamente ainda estamos tentando entender como se diversifica e qual a melhor forma de reconhecer essa diversidade", comentou Jonathan Lawley, um dos cientistas que estudou a Aurelia cebimarensis. ✔︎


Veja mais: Peixe de aquário só é feliz em filme da Disney