• Sandra Carvalho

Os exoplanetas parecidos com a Terra são habitáveis?

É isso que os astrônomos da NASA querem saber agora.


Constelação Cygnus: alvo do telescópio Kepler | Foto: NASA

Os astrônomos da NASA encontraram 219 novos possíveis planetas fora do sistema solar, baseados nas buscas do telescópio Kepler. Dez deles têm tamanho e temperatura para abrigar vida.


Entre os dez, o KOI-7711 é o planeta mais parecido com a Terra. Ele é apenas 30% maior que ela e orbita uma estrela similar ao Sol distante 1.700 anos luz. Sua órbita é de quase um ano.


Nessa distância, a temperatura, nem muito quente nem muito fria, torna possível a existência de água líquida na superfície, o que é tido como essencial para haver vida.


Os astrônomos fizeram uma lista completa de 4.034 possíveis planetas fora do sistema solar, baseados em quatro anos de busca do telescópio Kepler e na observação de 200.000 estrelas.


Para identificar os possíveis exoplanetas, os cientistas observavam uma pequena diminuição na luz das estrelas quando um planeta passava por elas.


Exatos 2.335 planetas foram confirmados dessa lista dos 4.035 possíveis. Cinquenta são provavelmente rochosos e mantêm órbitas próximas de suas estrelas, o que os tornam semelhantes à Terra. Trinta já foram verificados.


A cientista que liderou a elaboração do catálogo é Susan Thompson, pesquisadora do Kepler para o Instituto SETI (Search for Extra-Terrestrial Intelligence) em Mountain View, Califórnia.


Segundo ela, agora os próximos passos são ver se esses mundos semelhantes à Terra são habitáveis, têm uma atmosfera respirável ou oceanos para peixes nadarem.


A busca do telescópio Kepler foi feita em uma minúscula parte da Via Láctea, na constelação Cygnus. O objetivo era estimar o quanto são comuns planetas semelhantes à Terra, que poderiam ser mundos habitáveis.