• Sandra Carvalho

O que nerds obcecados por pizza fazem? Na Zume, pizza com robô

Vinte engenheiros de software trabalham para botar as redondas na rua.


Caminhão de entrega com 56 fornos computadorizados na carroceria  | Foto: Zume Pizza

A startup Zume Pizza, de Mountain View, Califórnia, faz pizzas com robôs e inteligência artificial. A empresa tem um CTO (chief technology officer) e 20 engenheiros de software para botar as redondas na rua.


A Zume tem muita tecnologia, mas não se resume a isso: tem um cuidado bem humano com os ingredientes (frescos, de fornecedores locais), com a massa (feita com farinha não transgênica, fermentada entre 18 e 24 horas com fermento biológico) e embalagem (feita 100% com fibras de cana de açúcar).


Enfim, a pizza é robotizada e sustentável. Só mesmo no Vale Silício.


 Pizza El Camiño, uma das mais pedidas  | Foto: Zume Pizza

A Zume Pizza nasceu em 2015, com Julia Collins, que se formou em Harvard e tinha experiência prévia em rede de comida rápida gourmetizada, e Alex Garden, ex-presidente da empresa de jogos Zynga.


O projeto dos dois se enquadra no movimento de "better pizza", pela preocupação com ingredientes saudáveis. As calorias da Zume não são explosivas - um pedaço de pizza tem em média 180 calorias.


A Zume concorre também com os fornecedores tradicionais de pizza, como Domino's: entrega muito rápido (entre 5 e 20 minutos) e cobra na mesma faixa de preços. Detalhe: ao contrário do Domino's, a entrega é gratuita e a gorjeta, dispensada.


Quando o pedido vem de endereços próximos da cozinha da Zume, a entrega é feita por scooters ou carros. Quando fica mais de 12 minutos longe, a pizza é assada nos caminhões de entrega, que são lotados de fornos computadorizados.


App para o consumidor: versões para iPhone e Android  | Foto: Zume Pizza

Tem investidor apostando que a Zume decola: em duas rodadas de investimentos, a startup já levantou 71 milhões de dólares (48 milhões no mês passado).


Os robôs estão no centro da linha de montagem da startup. Com eles, a Zume acha que pode fazer pizza dez vezes mais rápido com o mesmo número de funcionários de uma pizzaria convencional.


Fornecidos pela ABB Robotics, as máquinas têm nome próprio. Pepe, por exemplo, é um robô que coloca molho sobre a massa. Marta, o robô que espalha o molho.


No meio disso, um humano tem 22 segundos para colocar todos os outros ingredientes em cima da pizza e soltar a redonda para o próprio robô, Vincenzo, colocar no forno.


Cozinha da Zume em Mountain View, Califórnia | Imagem: reprodução YouTube/Techcrunch

A agilidade na produção das pizzas não é só dos robôs e dos humanos: a inteligência artificial dá uma boa mão para isso. A Zume consegue prever quais pizzas serão mais pedidas em determinada região em determinado horário - e assim pode adiantar bem o serviço.


O objetivo da Zume é expandir para outras regiões com uma única cozinha equipada com robôs para cada área metropolitana e uma frota de caminhões equipados com fornos.


E o sabor da pizza, dá uma base sólida para esses planos de crescimento? No Yelp, a Zume está com três estrelas e meia. A Domino's, com duas.


#Alimentos #Califórnia #CozinhadoFuturo #IA #Pizza #Robôs #Startups