• The Conversation

O toque vital de Montessori na educação das crianças

Texto de Catherine McTamaney, professora de Ensino e Aprendizado da Universidade Vanderbilt.


Maria Montessori com suas crianças em 1951 | Foto: Montessori Centenary Org

Cento e cinquenta anos após o nascimento de Maria Montessori, dezenas de milhares de professores em todo o mundo ainda elogiam a suas inovações e filosofia educacional.


Uma das primeiras médicas da Itália, Montessori aplicou seu treinamento como cientista para ensinar as crianças de novas maneiras.


Ela mudou o pensamento convencional sobre educação, entre outras coisas, permitindo que as crianças escolhessem livremente entre várias atividades em sala de aula para promover sua independência.


Muitas das ideias originais de Montessori são comuns hoje, especialmente em pré-escolas e salas de aula de educação infantil: mesas do tamanho de uma criança, jogos práticos e outras oportunidades de brincar na escola.


Mesmo a prática comum de deixar as crianças sentarem no chão foi revolucionária quando Montessori permitiu isso em sua primeira escola em 1906.


Tenho sido ligada a Montessori toda a minha vida. Antes de me tornar uma professora universitária, minha educação foi moldada por Montessori, fui uma professora Montessori e treinadora Montessori de professores, e sou mãe de dois (agora crescidos) filhos que estudaram em escolas Montessori.


Minha experiência não é única. Os métodos específicos de Montessori ainda são usados ​​em quase 20.000 escolas em todo o mundo que levam seu nome, incluindo cerca de 5.000 nos Estados Unidos. E muitas das inovações de Montessori prevalecem em pré-escolas em todos os lugares.


Um caminho incomum


Maria Montessori nasceu em 31 de agosto de 1870, na pequena cidade italiana de Chiaravalle. Sua família logo se mudou para Roma, onde ela se destacou academicamente.


Aos 16 anos, Montessori começou a estudar Engenharia no prestigioso Regio Istituto Tecnico Leonardo da Vinci. Ela continuou no que era um caminho incomum para mulheres jovens na época, tornando-se uma das primeiras mulheres italianas a se formar em Medicina.


Trabalhou em clínicas psiquiátricas para crianças, onde argumentou que a falta de estímulo estava fazendo com que muitos dos pacientes fossem hospitalizados por problemas mentais e emocionais.


Em 1904, a Universidade de Roma a contratou para pesquisar e ensinar antropologia.


Ela propôs mudanças radicais na forma como as escolas eram projetadas. Montessori teve a oportunidade de colocar suas ideias em prática em 1906, quando abriu sua primeira sala de aula em um cortiço em Roma. Lá, ela lecionou a filhos de trabalhadores pobres enquanto seus pais trabalhavam.


Aplicando o método científico


A abordagem de Montessori refletiu sua aplicação do método científico - o ciclo de começar com uma ideia e elaborar uma hipótese, testá-la em ação e refletir sobre o resultado do desenvolvimento infantil - em uma época em que os cientistas olhavam para as crianças para entender como as pessoas pensam e aprendem.


Nos hospitais e clínicas onde trabalhou, Montessori observou crianças brincando e os tipos de atividades pelas quais pareciam atraídas, como experimentavam jogos e brinquedos, a fim de ajudá-las a aprender. Ela usou essas primeiras observações para projetar aquela primeira escola em Roma, a Casa dei Bambini ou “Casa das Crianças”.


Montessori construiu uma “Casa das Crianças”, cheia de ferramentas e móveis projetados para crianças, onde as crianças preparavam e serviam as refeições.


Essas crianças aprenderam a se vestir praticando como lidar com botões, gravatas e laços. Elas ensinaram umas às outras a ler e escrever com letras recortadas que podiam ser movidas, e aprenderam a contar e fazer contas com contas de vidro especiais que podiam segurar nas mãos.


Montessori notou o interesse das crianças nos tipos de atividades que viam ao redor de suas casas, como costurar roupas ou lavar o chão. Montessori descreveu essas atividades como "trabalho" de crianças.


Fazer essas tarefas ajudou os alunos a se tornarem mais independentes e se tornou uma marca registrada da filosofia Montessori que permanece evidente até hoje.


Reconhecimento global


As salas de aula, com seus móveis diminutos e jogos curiosos, atraíram a atenção mundial. Montessori deu muitas palestras sobre suas observações, recebeu dignitários e professores em sua nova rede de escolas em Roma e ajudou a inspirar outras pessoas a estabelecer o mesmo tipo de escolas.


Seis anos após a abertura de sua primeira escola, havia locais de treinamento de professores e escolas Montessori em cinco continentes, e o primeiro livro de Montessori, “ O Método Montessori ”, foi traduzido para 10 idiomas.


Na Feira Mundial de 1915 em San Francisco, a nova maneira de Montessori de ensinar crianças era tão fascinante quanto o automóvel Modelo T de Henry Ford e o sistema telefônico transcontinental.


Montessori lecionou internacionalmente pelas quatro décadas seguintes, até sua morte de hemorragia cerebral na Holanda em 1952.


Os primeiros detratores sugeriram que as teorias de Montessori eram radicais demais para as escolas americanas, desacelerando a difusão de sua filosofia educacional nos Estados Unidos até que as reformas sociais e educacionais dos anos 1960 inspiraram um ressurgimento que continua até hoje.


Uma ótima oportunidade


Atraente para muitos pais devido a uma abordagem de “criança inteira” e celebridades formadas em escolas Montessori como Beyoncé Knowles e Jeff Bezos, Montessori é agora um modelo popular de escola charter.


Mais de 100.000 crianças americanas frequentam uma escola pública Montessori, assim como quase um milhão de crianças em todo o mundo. Apenas 10% das escolas montessorianas americanas estão no sistema público de ensino.


Mas à medida que o debate nacional sobre raça e classe ganha nova urgência, as organizações Montessori e os esforços populares relacionados estão pressionando para alinhar sua influência com a ênfase original de Maria Montessori em justiça social e equidade.


Os líderes e defensores montessorianos primeiro terão que descobrir como expandir o acesso a mais famílias. O sucesso deles pode determinar se o legado de Maria Montessori permanecerá forte por mais 150 anos.


☛ Esse artigo foi republicado do site The Conversation sob uma licença Creative Commons. Leia o original em inglês.


Veja mais: Cola da web com celular leva estudantes a notas piores?