• Sandra Carvalho

Obrigação de ser feliz atrapalha felicidade, em vez de ajudar

O alerta vem de cientistas da Universidade da Califórnia em Berkeley.


Cobrança de felicidade: negativa para bem estar  | Foto: cc0 Zachary Nelson/Unsplash

A pressão de estar sempre para cima, com cara de felicidade, pode ser muito negativa para o bem estar das pessoas. O alerta vem de um estudo sobre saúde psicológica da Universidade da Califórnia em Berkeley (UCBerkeley) .


De acordo com a pesquisa, a cobrança de sentir sempre bem pode fazer as pessoas se sentirem ainda mais mal quando estão para baixo. Já aceitar os estados de espírito mais sombrios, ao contrário, poderia contribuir para as pessoas se sentirem melhor a longo prazo.


O estudo foi publicado no Journal of Personality and Social Psychology este ano. A ligação entre aceitação emocional e saúde psicológica foi testada em 1300 pessoas adultas das áreas metropolitanas de San Francisco e Denver, nos Estados Unidos.


Os resultados foram reportados num comunicado da Universidade da Califórnia em Berkeley.


Em outro estudo, feito na Universidade Hebraica de Jerusalém (HUJI), cientistas questionaram a ideia de que as pessoas devem sempre procurar o prazer e evitar a dor para serem felizes.


Seu estudo argumentou que as pessoas podem ficar mais satisfeitas com a vida se sentem as emoções que querem sentir, mesmo que essas emoções sejam desagradáveis, como raiva, hostilidade, desprezo e ódio.


"A felicidade é ter experiências significativas e valiosas, incluindo as emoções que você acha as certas para ter", observou a pesquisadora Maya Tamir, professora de psicologia na da HUJI, num comunicado da Associação Americana de Psicologia.


Esse estudo incluiu 2324 estudantes universitários dos Estados Unidos, Brasil, China, Alemanha, Gana, Israel, Polônia e Cingapura. Foi publicado ontem no Journal of Experimental Psychology: General.


"As pessoas querem ser sentir muito bem todo o tempo nas culturas ocidentais, especialmente nos Estados Unidos", observou Maya.


"Mesmo que elas se sintam bem a maior parte do tempo, ainda podem achar que deveriam ficar ainda melhor, o que pode levá-las a se sentirem menos felizes de uma maneira geral."


#Felicidade #HUJI #UCBerkeley