• ESO

Olhe o encontro de dois gigantes no espaço

Vistos da Terra, Júpiter e Saturno parecem ser um único ponto no céu.


Júpiter e Saturno
Os planetas: a visão depende da perspectiva do observador | Foto: F. Char/ESO

Um ponto enorme e muito brilhante é o protagonista do topo desta imagem do céu acima do telescópio VLT (Very Large Telescope) do Observatório Europeu do Sul (#ESO) situado no Cerro Paranal, no deserto chileno do Atacama.


No entanto, se olharmos com mais atenção, veremos que não se trata de apenas um ponto, mas sim de dois, muito próximos um do outro. O que estamos observando é, na verdade, uma conjunção de #Júpiter e #Saturno.


Júpiter e Saturno são os dois maiores planetas do sistema solar, com quase 320 e 95 vezes a massa da Terra, respectivamente.


Não são planetas rochosos, como a Terra ou Marte, sendo principalmente constituídos por hidrogênio.


Ambos possuem dezenas de luas, muitas das quais achamos que não se formaram junto com os planetas que orbitam, mas foram capturadas em um estágio posterior por seus fortes campos gravitacionais.


As conjunções ocorrem quando dois objetos estão alinhados no céu, o que significa que dependem completamente da perspectiva do observador.


Se não forem vistos a partir da Terra, os objetos envolvidos não estarão alinhados. Um efeito semelhante ocorre com as constelações, cujas formas, tão familiares aqui na Terra, podem não ser reconhecíveis se observadas a partir de outro ponto da galáxia. ✔︎


Este texto foi publicado originalmente no site do ESO.


Veja mais: No vórtice do deserto do Atacama, no Chile