• Sandra Carvalho

Os EUA querem talentos indianos. E os brasileiros?

Os indianos levam 74,9% dos vistos de alta especialização. Os brasileiros, 0,5%.


Nova York
Nova York: os americanos abrem espaço para os profissionais mais especializados da Índia | Foto: cc0 Aditya Vyas/Unsplash

As companhias de tecnologia americanas estão lotadas de indianos, da base ao topo. A nomeação esta semana de Parag Agrawal como CEO do Twitter, no lugar de Jack Dorsey, um dos fundadores, escancarou essa tendência.


Profissionais nascidos na Índia comandam algumas das empresas de tecnologia mais poderosas do mundo há anos. Satya Nadella é o CEO da Microsoft, Sundar Pichai está à frente da #Alphabet, Shantanu Narayen é o principal executivo da Adobe, Arvind Krishna toca a #IBM.


São empresas que vão de 106 bilhões de dólares de valor de mercado (IBM) a 2,5 trilhões (Microsoft).


E os indianos continuam a ser recrutados massivamente pelos americanos para trabalhar em suas empresas.


No ano passado, eles ficaram com 74, 9% dos vistos H-1B, as permissões temporárias de trabalho em ocupações altamente especializadas. O Brasil ficou com 0,5% desses vistos.


O ranking foi montado pelo site Statista, com base no relatório anual dos Serviços de Cidadania e Imigração dos Estados Unidos do ano fiscal de 2020.


País Vistos H-1B

1. 🇮🇳 Índia 319.494 74,9%

2. 🇨🇳 China 51.597 12,1%

3. 🇨🇦 Canadá 3.987 0,9%

4. 🇰🇷 Coreia do Sul 3.665 0,9%

5. 🇵🇭 Filipinas 2.711 0,6%

6. 🇹🇼 Taiwan 2.595 0,6%

7. 🇲🇽 México 2.543 0,6%

8. 🇧🇷 Brasil 1.931 0,5%


Veja mais: Como personalidades tóxicas vencem na vida?