• Sandra Carvalho

Os melhores países para viver durante a pandemia

Nova Zelândia, Taiwan e Austrália encabeçam o ranking Bloomberg de resistência à Covid.


Queenstown, na Nova Zelândia: a geografia e a eficiência se combinam contra a Covid | Foto: cc0 Sulthan Auliya/Unsplash

Não existe melhor lugar no mundo para viver durante a pandemia do novo coronavírus do que a Nova Zelândia - isolada geograficamente no meio do oceano, inspirada para combater a Covid em seu território e precavida o suficiente para comprar vacina para dar e vender.


A Nova Zelândia fica em primeiro lugar em dezembro no Ranking da Resiliência de Covid, feito para Bloomberg para indicar os países mais legais para estar durante a pandemia - aqueles que lidam com o vírus da maneira mais eficiente e criam os menores transtornos sociais e econômicos.


A Nova Zelândia é a primeira colocada com um score de 85,6, com apenas 2 casos de Covid a cada 100 mil habitantes em um mês e taxa de mortalidade zero nesse período.


Taiwan tem ainda menos casos da infecção - 1 a cada 100 mil habitantes, mas a Nova Zelândia passou na sua frente pelas grandes aquisições de vacina contra Covid-19, suficientes inclusive para ceder parte dos imunizantes para seus vizinhos mais próximos.


O Brasil fica em 36º lugar nesse ranking, com 561 casos de Covid a cada 100 mil habitantes no último mês e uma taxa de mortalidade de 1,5%, segundo a Bloomberg.


É uma posição à frente dos Estados Unidos, com 1734 casos por 100 mil habitantes e taxa de mortalidade de 1,1%.


A Europa, que costuma lotar qualquer ranking positivo que se faça, teve uma presença modesta no ranking da Bloomberg: só entrou com Noruega, Finlândia e Dinamarca, a lanterninha dos 10 mais. A Ásia classificou classificou cinco países na lista.


Confira os países que se destacam positivamente no combate à pandemia:



Veja mais: Quais vacinas proteger mais os idosos da Covid?


#NovaZelândia #Austrália #Taiwan #Ásia #Oceania