• Sandra Carvalho

Pfizer dá um banho na CoronaVac em segunda dose

Só 1% dos vacinados com Pfizer atrasam a segunda dose; no caso da CoronaVac, 32%.


Pfizer: fidelidade na volta para imunização completa | Foto: Ministério da Saúde do Chile

De todos os brasileiros que se vacinaram contra Covid-19 até 15 de setembro, 11% estão atrasados com a segunda dose.


A taxa de atraso medida pela Fiocruz é de 32% entre os que tomaram #CoronaVac, 15% entre os que se vacinaram com #AstraZeneca e apenas 1% no caso da #Pfizer.


O favoritismo da Pfizer entre a população já tinha ficado claro no sábado passado, quando a cidade do Rio de Janeiro fez uma repescagem geral dando o direito de as pessoas escolherem a vacina no caso da primeira dose. Resultado: 97,8% optaram por Pfizer.


Os estados mais populosos tendem a ter o maior número de atrasados. É assim que São Paulo larga na frente nessa lista, com 1,2 milhão de atrasados, mas uma taxa de atraso de apenas 9%, abaixo da média nacional.


É seguido pelo Rio de Janeiro, com 956 mil faltosos e quase o dobro de taxa de atraso: 16,5%. Vem em seguida a Bahia, com 907 mil atrasados e taxa de atraso de 18,8%.


O Ceará é um caso à parte em vacinação atrapalhada. Com 600 mil pessoas com a segunda dose com prazo estourado, o Ceará tem a maior taxa de atraso de todo o país: 33%.



Veja mais: CoronaVac X AstraZeneca: qual é mais efetiva?