• Sandra Carvalho

Poluição do ar de São Paulo pode prejudicar feto

Experiências com ratos mostram que poluição antes ou após a gravidez prejudica a gestação.


São Paulo: ar enveneado pela poluição | Foto: Rafael Neddermeyer/Fotos Públicas

Pesquisadores da Faculdade de Medicina da USP investigaram o impacto da má qualidade do ar antes e durante a gravidez e chegaram a conclusões preocupantes no caso de cidades como São Paulo.


"A exposição a poluentes antes e/ou durante a gravidez desencadeia alguns fenômenos inflamatórios ao longo do desenvolvimento da placenta que comprometem seu crescimento", disse Joel Claudio Heimann, professor da FMUSP e um dos autores do estudo, à Agência Fapesp.


"Isso possivelmente interfere na transferência de nutrientes e de oxigênio da mãe para o feto", alertou.


O estudo foi publico no jornal PLOS ONE em agosto.


A pesquisa foi feita com ratas Wistar, uma linhagem albina. Antes e depois de ficarem grávidas, elas foram expostas a ar poluído típico da Grande São Paulo, com partículas finas de 600 microgramas por metro cúbico.


Os pesquisadores constataram que a exposição antes e/ou durante a gravidez diminuiu a placenta e alterou seu sistema hormonal.


#Gravidez #PoluiçãoDoAr #ReproduçãoHumana #USP