• Sandra Carvalho

Por que ser jovem no Brasil é um risco de vida

Em Alagoas, a taxa de assassinatos entre jovens chega a 233 por 100 mil habitantes.


Armas da violência: os jovens são as principais vítimas   |  Foto: cc Diogo Moreira/Fotos Públicas

A taxa de homicídios entre homens jovens no Brasil em 2015, antes de ser um número, é uma tragédia: 113,6 para cada 100 mil habitantes.


Fica muito pior em Alagoas (taxa de 233 por 100 mil habitantes) , Sergipe (230), Ceará (195) e Rio Grande do Norte (194) .


Os dados são do Atlas da Violência 2017, do Ipea e do FBSP, e se referem a jovens entre os 15 e 29 anos de idade. Combinação de escola ruim, falta de perspectivas profissionais e de vida, associação com o crime: estão aí as principais origens dessa tragédia.


Para quem é homem e jovem, é bem melhor morar em São Paulo (a taxa de homicídios desce para 40) ou Santa Catarina (45). Esses números não deveriam ser motivo de alívio, mas são, para os padrões brasileiros).


CEm onfira o aumento na taxa de homicídios que atingiu 19 estados.



#AtlasdaViolência #Assassinatos #Brasil #Homicídios #Ipea #Jovens