top of page
  • Foto do escritorSandra Carvalho

Quais são os sintomas mais comuns de ômicron?

Nariz escorrendo é o sintoma mais frequente, segundo o estudo britânico ZOE.


Moça com coriza
Agora a coriza incomoda 73% dos doentes com Covid | Foto: cc0 Andrea Piacquadio/Pexels

Falta de ar, febre e perda de olfato já foram sintomas muito comuns de Covid-19, mas estão em baixa. Sob o signo da variante ômicron, agora os sinais mais frequentes do coronavírus são coriza, dor e cabeça e fadiga.


Os dados são de uma das maiores bases de dados da pandemia no mundo, o estudo ZOE sobre Covid, liderado pelo epidemiologista Tim Spector, do King's College de Londres (#KCL).


O app do ZOE já recebeu 480 milhões de relatórios de pessoas contaminadas pela doença.


Spector publicou uma lista dos sintomas mais comuns relatados com a ômicron no site The Conversation. Confira:

Sintomas de ômicron

​Prevalência (%)

Nariz escorrendo

73,01

Dor de cabeça

67,51

Fadiga leve ou severa

63,50

Espirros

60,24

Dor de garganta

59,66

Tosse persistente

43,56

Voz rouca

35,75

Outros

35,70

Arrepios e calafrios

30,41

Febre

29,47

Tontura

27,89

Confusão mental

23,68

Olfato alterado

23,17

Irritação nos olhos

22,86

Dores musculares incomuns

22,65

Perda de refeições

20,89

Perda de olfato

19,33

Dor no peito

18,58

Glândulas inchadas

18,51

Desânimo

16,02

Fonte: ZOE Covid/The Conversation

www.circuitod.com.br

Segundo Spector, os dados mostram que os sintomas causados pelas variantes atuais de Covid-19 são muito semelhantes ao de um resfriado comum. Mas como Covid é muito mais séria que um resfriado, é preciso ficar alerta.


"Quando a taxa de Covid é alta, uma nova dor de garganta, coriza ou fadiga incomum devem ser tratadas como Covid até que você seja testado", ele sugere.


Os números endossam a dica. Segundo Spector, no Reino Unido, desde a chegada da ômicron, cerca de 50% dos supostos novos resfriados se revelaram ser, de fato, Covid. ✔︎


bottom of page