• Sandra Carvalho

Queimadas batem recorde no Pantanal em 2020

Julho foi o pior mês desde 1998, quando os registros do INPE começaram.


Foco de incêndio no Pantanal Foto: cc Saul Schramm/Fotos Públicas

As queimadas no Pantanal estão bem acima da média este ano e chegaram ao auge em julho, com 1.684 focos ativos registrados pelos satélites do INPE. No ano passado, tinham sido apenas 494 no mês. A média em julho é de 403.


É o pior julho em termos de queimadas desde os primeiros registros do Programa Queimadas do INPE, em 1998. Março e abril já tinham sido meses de recordes históricos. Em março, foram 602 focos ativos para uma média de 49. Em abril, 784 para uma média de 66.


A temporada de queimadas mal está começando. Os meses de agosto, setembro e outubro costumam ter mais focos de incêndio que quaisquer outros. Confira o gráfico do INPE das queimadas do Pantanal deste ano, comparadas com as do passado:

Gráfico: Programa Queimadas/INPE

Veja mais: 7 infográficos genais para entender o biomas do Brasil


#Biomas #Brasil #INPE #Pantanal #Queimadas