• Sandra Carvalho

Quem emporcalha mais o mundo com lixo eletrônico?

Com 4,4 bilhões de habitantes, a Ásia é a maior usina de lixo eletrônico do mundo.


Lixo eletrônico: a Ásia é a maior usina desses detritos do mundo | Foto: cc0 Inesby/Pixabay

Os franceses demoraram dois anos e dois meses para construir a torre Eiffel em Paris. Atualmente estamos criando o equivalente a 4.500 torres Eiffel de lixo eletrônico por ano - 44,7 milhões de toneladas métricas de e-lixo.

Os números são do Monitor Global de Lixo Eletrônico de 2017, da Universidade da ONU.

Com 4,4 bilhões de habitantes, a Ásia é a maior usina de lixo eletrônico do mundo - todos os anos, cospe 18,3 milhões de toneladas métricas desses dejetos no planeta.

Com uma população seis vezes menor, a Europa não fica muito atrás: seu e-lixo bate em 12,3 bilhões de toneladas métricas. Pelo menos, a região pode exibir o maior índice do mundo de coleta desse descarte: 35%.

A Oceania posa de vilã nesse assunto: além de gerar a maior quantidade de lixo eletrônico por pessoa (são 17,3 quilos, contra os 7,4 dos brasileiros) só coleta e recicla 6% de forma comprovada.

Confira no infográfico a contribuição de cada continente ao descarte eletrônico. A África, com 53 países e 1,2 bilhão de habitantes, produz apenas 5% do lixo eletrônico do mundo, num reflexo óbvio de sua pobreza. Num outro reflexo, coleta % do e-lixo.

Mapas: Global E-waste Monitor 2017

#África #Américas #Ásia #Europa #Lixo #LixoEletrônico #Oceania #ONU #Poluição