• Sandra Carvalho

A Ciência explica o aroma quase irresistível da carne de Kobe

A carne, celebrada no mundo todo, é do gado Wagyu, do Japão.


Carne de Kobe: aroma vem dos ácidos graxos, abundantes na carne marmorizada   | Foto: cc0 Pixabay

A carne de Kobe, uma das mais caras do mundo, atrai pela textura macia e sabor considerado incomparável por quem ama carne e churrasco.


Cientistas japoneses estudaram uma terceira característica da carne de Kobe também importante para seu poder de atração: o aroma.


O estudo foi publicado no Journal of Agricultural and Food Chemistry em setembro e divulgado na quarta-feira pela Sociedade Americana de Química.


A carne de Kobe, caracterizada pela textura marmorizada, é do gado Wagyu, do Japão. Seu aroma adocicado, chamado de "wagyuko", costuma ser comparado ao do côco.


Usando técnicas de cromatografia gasosa, os cientistas conseguiram identificar 10 novos componentes do aroma da carne de Kobe a 79 graus Celsius.


Entre esses componentes, estava um associado previamente a frango assado que lembrava clara de ovo.


Eles compararam o aroma da carne de Kobe com os de carne australiana de gado criado com capim. Vários componentes do aroma de Wagyu foram encontrados na carne australiana.


Mas o aroma propriamente dito não era semelhante, provavelmente pela quantidade diferente de componentes presentes em uma e outra carne.


O componente mais forte do aroma da carne de Kobe encontrado no estudo veio de ácidos graxos, tão abundantes na carne marmorizada.


#Alimentos #Carne #Japão #Pecuária #Química