• Sandra Carvalho

Sabe por que é obrigatório desinfetar o celular todo dia?

O aparelho é um perigo como transmissor de vírus como o da Covid-19.


Dupla onipresente na pandemia de coronavírus: máscara e celular | Foto: cc0 Kate Trifo/Unsplash

Na média, cada pessoa mexe em seu celular durante três horas por dia. Os superusuários chegam a tocar seu telefone mais de 5 mil vezes a cada 24 horas. Não é à toa que o aparelho é considerado um transmissor praticamente perfeito de doenças.


Um grupo de pesquisadores de duas universidades australianas, Bond e Murdoch, reviu os estudos sobre os celulares como agentes de transmissão de bactérias e vírus e chamou os aparelhos de cavalos de Troia para transmissão comunitária de epidemias e pandemias.


Lotti Tajouri, Mariana Campos, Rashed Alghafri e Simon McKirdy revisaram 56 estudos de 24 países, feitos entre 2005 e 2019. No geral, os estudos notaram que 68% dos celulares estavam contaminados. Para os pesquisadores, o percentual real deve ficar acima disso. Sua análise foi publicada no site The Conversation.


Pudera: as pessoas depositam gotículas no celular quando falam e tossem, derrubam migalhas em cima deles quando comem, pegam em suas telas quando estão no banheiro. E levam os aparelhos para todo lado, da casa para o trabalho, o shopping, a academia, a escola, o restaurante...


Como livrar o celular de tantos germes que se acumulam nele e contribuir para colocar um freio na propagação de pandemias como a da Covid-19?


A solução é bem simples, de acordo com os pesquisadores da Bond e da Murdoch. Basta desinfetar as telas diariamente com álcool isopropílico 70%, e bye bye micróbios. Líquido ou em lenços umedecidos, esse álcool é facilmente encontrado nas lojas a partir de 15 reais.


Veja mais: Novo desinfetante promete proteger de coronavírus por 90 dias


#Bactérias #Biossegurança #Celulares #Coronavírus #Desinfetantes #Germes #Micróbios #UniversidadeBond #UniversidadeMurdoch #Vírus