• Sandra Carvalho

Sabe por que o lêmure é tão estranho?

Ele é o mamífero mais ameaçado do mundo.



Os lêmures, que vivem da ilha de Madagáscar, na África, colecionam hábitos surpreendentes.


Ao contrário dos outros primatas, comem folhas em vez de frutas.


Algumas espécies hibernam quando há pouco alimento. Outras comem dia e noite sem parar para conseguir os nutrientes necessários.


Foi preciso juntar uma equipe de 32 cientistas de vários países para descobrir porque eles são tão originais.


"Lêmures são incrivelmente legais e totalmente bizarros porque representam os extremos do mundo primata", define Abigail Derby Lewis, ecologista do Field Museum de Chicago, da equipe de cientistas que estudou os lêmures.


O trabalho foi publicado ontem no jornal Scientific Reports. Segundo o estudo, o comportamento estranho dos lêmures em relação a comida se explica porque as frutas de Madagáscar têm pouca proteína.


Esnobando frutas


Pesquisadores sabiam há muito tempo que lêmures se alimentavam de folhas, em vez de frutas, mas achavam que isso se devia à escassez de frutas na ilha ou a ciclones frequentes, que tornavam complicado encontrá-las.


As proteínas, lembrou o estudo, são os blocos construtores da vida - cadeias de aminoácidos essenciais para funções estratégicas como construir músculos ou transportar oxigênio.


A pesquisa comparou as frutas de 62 florestas na África, Ásia e Américas, focando na quantidade de nitrogênio, ingrediente chave da proteína.


Bingo! As frutas de Madagáscar tinham menos nitrogênio do que todas as outras do mundo. Por isso, eram dispensadas pelos lêmures.


Os cientistas concluíram que a menor quantidade de nitrogênio das frutas teve um papel fundamental na evolução dos lêmures.


Como os animais não conseguiam a proteína necessária com as frutas, passaram a comer mais folhas, hibernar para conservar a energia ou a se alimentar sem parar a fim de obter os nutrientes para sobreviver.


#AnimaisAmeaçados #FieldMuseum #Primatas #Sumatra #VidaSelvagem