• Sandra Carvalho

Se não dá para plantar árvores, serve um paredão de musgo?

Um paredão desses poderia ser um aliado contra a poluição urbana por CO2.


Estação ferroviária de Berlim: musgo discreto | Foto: Green City Solutions

Uma startup de Berlim, a Green City Solutions, criou uma nova arma contra a poluição do ar nas cidades - um paredão móvel de quatro metros de altura coberto de musgo.


A missão do painel, chamado de CityTree, é dar cabo de 240 toneladas métricas de dióxido de carbono, o CO2, por ano.


Nas contas da Green City Solutions, significa render tanto quanto 275 árvores urbanas no combate à poluição, ocupando apenas 1% do espaço que elas ocupariam.


"O musgo literalmente come a poluição do ar", diz um de seus fundadores e CEO, Denes Honus, num vídeo do YouTube.


O paredão de musgo é versátil: pode acomodar bancos, hotspot de Wi-Fi, exibir publicidade.

Segundo a Green City Solutions, é fácil de cuidar também.


Com sistema de painel solar para gerar eletricidade própria e de retenção da água da chuva, precisaria apenas de algumas horas de manutenção por ano.


Com essas facilidades todas, a startup acha que sua solução custaria apenas 5% do que as tais 275 árvores custariam.


A conferir. Segundo a CNN, cada paredão de musgo fica em 25 mil dólares - o que não se pode chamar exatamente de uma pechincha.


Até o momento, há 20 unidades de CityTree instaladas, de acordo com a CNN. Veja dois exemplos, com fotos da própria Green City Solutions, na cidade alemã de Krefeld e em Paris:



#Alemanha #Árvores #Berlim #Cidades #CO2 #PoluiçãodoAr #Startups