• Sandra Carvalho

Sexo: por que homens têm de esperar para a segunda vez?

A culpa não é do hormônio prolactina, como se pensava, diz um novo estudo.


Casal dá amasso
Sexo: derrubada a tese da prolactina, a dúvida continua | Foto: cc0 Dainis Raveris/Unsplash

A Ciência tem uma nova resposta para um velha questão do sexo: por que os homens não ficam logo prontos para outra, depois de ejacular?


O hormônio prolactina leva a fama de ser responsável pelo "período refratário pós-ejaculatório". Mas segundo um novo estudo feito por cientistas do Centro Champalimaud (#Champalimaud), de Lisboa, e do #MIT, de Cambridge, essa suposição é furada.


Se a prolactina é inocente, quem responde por esse processo fisiológico de espera por uma nova rodada de sexo? Isso o estudo não diz. O que os cientistas fizeram foi solapar o mito da prolactina.


Como? Através de experiências com ratos, relatadas minuciosamente no jornal científico Communications Biology.


Testes de sangue dos animais mostraram que realmente os níveis de prolactina aumentam durante o sexo, confirmando as teorias predominantes nesse aspecto.


Mas testes feitos com os ratos com níveis artificialmente altos de prolactina inocentaram o hormônio da responsabilidade pelo período refratário.


Os níveis de prolactina dos animais foram elevados pelos cientistas antes de os ratos ficarem excitados. Se a prolactina fosse a responsável pelo período refratário, a atividade sexual dos animais deveria ter diminuído em consequência disso. Mas eles mantiveram seu comportamento sexual normal.


Um outro teste ainda examinou se a ausência de prolactiva poderia levar a um período sexualmente mais ativo. Os cientistas então inibiram a liberação do hormônio e checaram o comportamento dos ratos. Também não houve alteração em seu comportamento sexual normal.


Com a prolactina em xeque, fica o alerta dos cientistas para a inutilidade dos tratamentos que baixam o nível de prolactina no corpo masculino para abreviar o período de recuperação da capacidade sexual.


E fica a pergunta, de volta à estaca zero: por que na hora do sexo os homens têm de esperar para uma segunda vez?


"Os nossos resultados indicam que é muito improvável que a prolactina seja a causa”, diz Suzana Lima, uma das autoras do estudo. “Estamos agora em melhor posição para avançar nesta linha de investigação e descobrir o que realmente está na base deste processo fisiológico.”


Veja mais: Celular demais à noite pode prejudicar o esperma