• Sandra Carvalho

Tossiram a 2 metros? Problema à vista em época de coronavírus

Experimento canadense indica que 2 metros não são suficientes para evitar infecções.


Tosse que barra as gotículas: com a mão sobre o rosto | Foto: cc Governo da Nova Zelândia/Wikimedia Commons

Cientistas da universidade Western, de Ontario (UWO), construíram uma câmara da tosse para ver até onde uma tossida pode espalhar uma doença. Concluíram que há risco de infecção mesmo a uma distância de dois metros, normalmente considerada segura.


A pesquisa ganha relevância especial atualmente, já que as gotículas da tosse são um dos meios mais importantes de transmissão do novo coronavírus. O estudo foi publicado no jornal Indoor Air.


Na câmara, a tosse é medida sem que nada impeça seu percurso. Uma câmera de alta velocidade e luz de lazer são usadas para verificar a velocidade das gotículas expulsas com a tosse.


As medições indicam que a as gotículas conseguem alcançar a velocidade máxima de 1,2 metro por segundo.


Os pesquisadores da Western trabalharam junto com os virologistas do Hospital Sunnybrook para testar tosse de pessoas com influenza sazonal.


Verificaram que se alguém tosse sem cobrir o rosto, em cerca de 3 segundos as gotículas chegam a quem estiver a 2 metros em sua direção. Até a 2, 5 metros há um fluxo de ar se movendo a 200 mm por segundo.


O estudo mostrou que até 10% das gotículas da tosse podem ficar suspensas no ar mesmo depois de 4 segundos. Se a pessoa que tosse cobre o rosto com o braço, como é correto, essa trajetória é abortada no nascedouro, evidentemente.


A câmara da tosse é um cubículo de dois metros com uma pequena abertura e um apoio para o queixo, onde as pessoas se acomodam para tossir. Lá foram conduzidos 77 experimentos.


"Não há razão lógica para dizer que alguém está seguro a 2 metros de distância, mas é melhor que a 1 metro ou ainda mais perto", disse Eric Savory, professor de Engenharia Mecânica e de Materiais da Western. "Não dizemos que você vai pegar uma infecção, apenas dizemos que há um risco."


Veja mais: Dois metros de distância não evitam coronavírus ao ar livre


#Coronavírus #Doenças #Infecções #Tosse #Vírus #UWO