• Sandra Carvalho

Um alerta contra os robôs assassinos, feito por quem entende de robôs

Essas máquinas mortíferas são mais letais que qualquer Terminator.


As máquinas que matam por conta própria, longe dos homens | Foto: UNSW/Empresas

A cara dos robôs assassinos da vida real é bem menos assustadora do que a dos filmes de ficção científica - mas pode ter certeza que seu poder de matar é tão ou mais letal do que qualquer Terminator.


O poder dos sistemas autônomos de armas foi mais uma vez colocado em xeque esta semana por 116 fundadores de empresas de robôs e de companhias de inteligência artificial de 26 diferentes países.


Eles pediram que a ONU proíba essas armas numa carta aberta. Entre as pessoas que assinaram a carta estão Elon Musk, fundador da Tesla e da Space X; Mustafa Suleyman, que comanda a área de Inteligência Artificial aplicada do Google no Reino Unido, e Esben Østergaard, fundador da Universal Robotics, da Dinamarca.


O trecho central da carta:


"Armas autônomas letais ameaçam se tornar a terceira revolução em armamentos de guerra. Uma vez desenvolvidas, permitirão que conflitos armados se deem numa escala jamais vista, e num espaço de tempo mais rápido do que humanos podem compreender.


"Essas podem ser armas de terror, armas de déspotas e terroristas contra populações inocentes e armas que podem ser haqueadas para se comportarem de maneiras indesejáveis. Não podemos esperar mais. Uma vez que a caixa de Pandora seja aberta, vai ser difícil fechar."


A carta foi divulgada pelo Instituto de Engenharia da Universidade de Nova Gales do Sul, da Austrália (UNSW) , na abertura de um congresso de inteligência artificial em Melbourne.


Junto com a carta, foram distribuídas de fotos de robôs assassinos existentes hoje em dia.

Veja alguns deles.


MAARS, fabricado pela WuinetiQ: sistema modular armado | Foto: Foto of Life Institute
Reaper, da General Atomics: drone avançado Foto: Future of Life Institute
Phalanx Close-In, da Raytheon: uma arma guiada por radar para combater mísses Foto: Future of Life Institute
THeMIS, da Milrem: sistema de infantaria modular acoplado a metralhadora Foto: Future of Life Institute
 X-47B, da Northrop Grumman: sistema de combate com reabastecimento no ar Foto: Future of Life Institute

#Armas #Drones #ElonMusk #IA #Robôs #RobôsAssassinos #UNSW