• Sandra Carvalho

Um algoritmo pode salvar os apressados dos textos longos

A ideia é usar o algoritmo para resumos de notícias, e-mails e relatórios.



Vem aí um alívio para sobrecarga de informações - ou um estímulo para os preguiçosos mentais. Tudo depende do ponto de vista. O fato é que agora existe algoritmo criado pela empresa americana #Salesforce para resumir textos longos.


Por que justamente uma empresa de CRM teria sido capaz de desenvolver com aparente sucesso um algoritmo assim, de processamento de linguagem natural?


A Salesforce comprou no ano passado a startup MetaMind, de aprendizado profundo (deep learning). E transformou seu fundador, Richard Socher, em seu cientista-chefe.


Quem diz que o algoritmo de processamento de linguagem natural da Salesforce funciona supreendentemente bem é a Technology Review, do MIT.


Usando aprendizado supervisionado, uma modalidade de machine learning, o algoritmo se aperfeiçoa com exemplos de bons sumários. E evolui também com aprendizado de reforço, na base de retornos positivos, como na psicologia comportamental.


Os benefícios imediatos do algoritmo seriam resumos de notícias, e-mails, relatórios e pesquisas, aliviando a monumental carga de informações que quase todo mundo tem de absorver hoje em dia.


A própria Salesforce estima, talvez com exagero, que na média uma pessoa deveria passar 12 horas e 7 minutos por dia consumindo algum tipo de mídia atualmente.