• Sandra Carvalho

Vai um implante de chip ou um anel com RFID?

Uma empresa de Wisconsin quer implantar chips em seus funcionários.


Chip da 32M: em vez de crachá ou biometria | Foto: 32M

A pergunta sobre o implante de chip foi feita pela empresa americana Three Square Market (32M) a seus funcionários. A internet está em pé de guerra por causa disso.


Como uma empresa pode se atrever a invadir assim a privacidade de seus funcionários e até seus corpos? É esse o espírito por trás das críticas. Veja uma amostra dos argumentos no Google.


A 32M é uma pequena empresa de tecnologia para lojas de conveniência e micromercados baseada em River Falls, Wisconsin. Marcou a uma festa para o dia 1º de agosto na sua sede, uma "chip party", para começar os implantes.


O chip da 32M usa tecnologia RFID - identificação por radiofrequência - e comunicação por proximidade (NFC, na sigla em inglês).


Segundo a 32M, bastam alguns segundos para a operação de implante. O chip, claro, é muito pequeno, e fica entre o dedão e o apontador. Confira na foto. A 32M espera que mais de 50 pessoas do seu staff topem a oferta voluntariamente.


Por que o implante? Para as coisas mais rotineiras, normalmente resolvidas nas empresas com crachá ou biometria.


"Prevemos o uso da tecnologia RFID para tudo, desde fazer compras na nossa loja da área de descanso a abrir portas, usar copiadoras, logar nos computadores do escritório, desbloquear telefones, compartilhar cartões de negócios, armazenar informações médicas e como meio de pagamento em outros terminais RFID", disse o CEO da 32M, Todd Westby.


Sua declaração está no comunicado que a empresa soltou antes de toda a polêmica começar.

A proposta é opcional, e tem uma alternativa mais interessante: um anel com tecnologia RFID/NFC.


Um anel, além de bem menos invasivo, desempenhar as mesmas funções e poder ser descartado a qualquer momento, pode ser mais barato.


Segundo a FastCompany, o implante do chip vai ficar em cerca de 300 dólares por pessoa. Um anel pode sair por seis vezes menos. Entre as empresas que comercializam anéis com chip está a adafruit, que vende um anel desses por 44,95 dólares (35,96 a unidade em lotes de mais de 100).


A inspiração para a 32M veio de uma empresa sueca, a BioHax, especializada no implante de chips. Seu slogan é "Tornando a internet das coisas em uma internet de pessoas".


Respondendo às críticas sobre invasão de privacidade recebidas, a 32M argumentou ontem, em seu site, que o seu chip não tem GPS, então não pode seguir as pessoas por onde elas forem. Só vai funcionar bem perto dos dispositivos certos.


Além disso, lembrou, o chip usa NFC, a mesma tecnologia adotada em pagamentos móveis e cartões de crédito que dispensam contato.


Quanto às duvidas sobre a segurança do implante em termos de saúde do usuário, a empresa lembrou que esse é um dispositivo aprovado pela agência FDA (Food and Drug Administration) desde 20o4.


#ImplantedeChips #EUA #Privacidade #RFDI #Suécia