• Sandra Carvalho

Você faz exercício, o cérebro agradece

A atividade física dá um upgrade nas habilidades motoras trocando neurotransmissores.


Exercício: neurotransmissores alterados | Foto: cc0 Sam Knight/Unsplash

Até os marcianos sabem que fazer exercício melhora praticamente tudo: o humor, a energia, o sono e as habilidades motoras.


Agora dois cientistas da Universidade da Califórnia em San Diego (UCSD), Nick Sptizer e Hui-quan Li, revelaram em detalhes como o exercício regular leva a um outro nível o aprendizado de habilidades motoras. Sua pesquisa foi publicada no jornal Nature Communications.


Segundo o estudo, exercícios como correr na esteira e praticar ioga, perfeitamente possíveis dentro de casa durante a pandemia de coronavírus, melhoram a plasticidade do cérebro, isto é, sua capacidade de mudar ao longo do tempo.


Assim, preparam para exercícios que exigem muito mais habilidades motoras, como surfar e escalar, para tempos pós-pandemia.


Os pesquisadores compararam ratos que correram durante uma semana com ratos que não correram. Descobriram que o grupo que malhou adquiriu mais equilíbrio e rapidez para desempenhar tarefas que exigiam habilidades motoras.


Ao examinar o cérebro dos ratos que se exercitaram, eles constataram mudanças em um grupo de neurônios na região do cérebro chamada de núcleo pedunculopontino caudal (cPPN, na sigla em inglês), que regula a coordenação motora. Os neurotransmissores tinham alternado de acetilcolina para GABA (ácido gama-aminobutírico).


Agora os cientistas estão pensando em algo muito mais ambicioso: a mudança deliberada de neurotransmissores para melhorar as habilidades motoras mesmo sem exercício. Mas isso fica para outro estudo.


Veja mais: Exercício protege contra 7 tipos de câncer


#AtividadeFísica #Cérebro #Corrida #Exercícios #HábitosSaudáveis #Ioga #Neurociência #UCSD