• Sandra Carvalho

Você tem nojo das descargas? Ainda bem!

Um estudo chinês mostra como elas espalham vírus e bactérias pelo ar que você respira.


Banheiro: lugar para nuvens de patógenos | Foto: cc0 Ingo Hamm/Unsplash

O movimento da água nas descargas dos vasos sanitários é vigoroso - expulsa gotículas minúsculas no ar, que podem subir até 1 metro e flutuar por mais de um minuto. Carregando vírus ou bactérias, as gotículas podem ser inaladas ou pousar sobre as superfícies do banheiro.


Os cálculos mais precisos do caminho dos vírus e bactérias nos fluxos de ar e água das descargas foram feitos por três cientistas chineses da Universidade Sudeste, de Nanjing (Dongda), Universidade de Ciência e Tecnologia Suzhou (USTS) e Universidade de Yangzhou (YZU).


Eles usaram simulação em computador para mostrar como a descarga cria uma nuvem de vírus com aerossóis que duram o suficiente para ser respirados não só pela pessoa que acabou de usar o vaso sanitário, mas também por outras pessoas, se o banheiro for de uso intenso.


O estudo foi publicado no jornal Physics of Fluids.


Segundo a pesquisa, entre 40% e 60% das partículas expulsas do vaso pela descarga podem alcançar até 106,5 centímetros contados a partir do chão. Mesmo até 70 segundos após a descarga, as partículas continuam a subir.


Felizmente, não é muito difícil driblar essa nuvem nojenta de patógenos. Os pesquisadores sugerem três passos simples e praticamente óbvios no banheiro:


1 - Abaixe a tampa do vaso sanitário antes de dar descarga.


2 - Limpe o assento de usar, já que as partículas voadoras de vírus podem ser pousado em sua superfície.


3 - Lave as mãos cuidadosamente em seguida, porque partículas de vírus podem ter contaminado a tecla da válvula da descarga e o puxador da porta.


Os cientistas chineses aventam a possibilidade de o novo coronavírus ser transmitido pelo uso do vaso sanitário. O vírus já foi encontrado nas fezes de pessoas com Covid-19 e também no trato digestivo, mas até agora não há evidências conclusivas desse tipo de transmissão.


Veja mais: Dois metros de distância não evitam coronavírus ao ar livre


#Aerossóis #Bactérias #Banheiros #Coronavírus #Dongda #Infecções #UniversidadeSudeste #USTS #Vírus #YZU