• Sandra Carvalho

Xavier, o robô, patrulha o centro de Cingapura

Ele flagra quem fuma em áreas proibidas ou larga bicicleta fora de lugar.


Xavier: testado em Toa Payoh, no centro de Cingapura | Foto: HTX

Xavier, o robô, é um filhote da HTX, agência de tecnologia e ciência de Cingapura, e de quatro outras organizações do governo no país. Ele nasceu para patrulhar as pessoas, como um agente de segurança e saúde pública, e já está circulando em Toa Payoh, bairro central de Cingapura.


Pode-se dizer que Xavier está em seu ambiente. Ferramentas de vigilância massiva são cada vez mais usadas no país. Numa área diminuta - Cingapura tem apenas 700 km2 - já estão instaladas 90 mil câmeras de polícia, e o objetivo é chegar a 200 mil na próxima década.


A missão de Xavier é achar pessoas que fumam em locais proibidos, deixam as bicicletas fora do lugar correto de estacionamento ou se reúnem em grupos de mais de cinco pessoas (o que é provisoriamente vetado durante a pandemia).


O robô também fiscaliza quem usa veículos motorizados como motos em vias de pedestre e vendedores ambulantes ilegais.


"A vigilância de vendedores ambulantes ilegais pode exigir mão-de-obra intensiva, pois os oficiais precisam ser enviados para várias áreas da ilha", observou Lily Ling, diretora da SFA, a agência de alimentos de Cingapura, uma das agências envolvidas com o robô Xavier.


"A robótica pode ser usada para aprimorar essas operações e reduzir a necessidade de nossos oficiais fazerem patrulhas físicas", ela argumentou.


E o que Xavier faz quando dá o flagrante? Ele dispara alertas para um centro de controle, e exibe uma mensagem explicando que tal atitude ou comportamento não são permitidos.

Por enquanto, Xavier está em testes. Eles começaram dia 5 e vão prosseguir até se completarem três semanas.


Xavier navega de forma autônoma com a ajuda de vários sensores, e é equipado com câmeras que fazem vídeos em 360 graus. É capaz de produzir as imagens mesmo com pouca luz ou no escuro com iluminação infravermelha e LED.


Os vídeos são processados em tempo real com inteligência artificial no centro de controle, de forma que os agentes possam mandar equipes a tempo para locais considerados problemáticos.


Xavier é aparentado com outros robôs usados pela polícia de Cingapura, do tipo M.A.T.A.R (Multi-purpose All-Terrain Autonomous Robot). Esses outros robôs já participam das operações de vigilância nas paradas nacionais e no Ano Novo Lunar no país.


Neste vídeo do Strait Times, você pode ver Xavier repreendendo um garoto que estacionava sua bicicleta em pleno shopping.



Veja mais: Robô Cassie aprende a correr sozinha